Image-empty-state.png

Fabio Gentile

Universidade Federal do Ceará

E-mail e redes sociais:

E-mail: fabiogentile@ufc.br e fabio_gentile@ymail.com


Lattes e sites:

Canal Youtube | Lattes | Academia | Researchgate | Twitter 

Graduado em Letras Modernas - Universidade "L'Orientale" de Nápoles-Itália (1998), doutor em filosofia e política - Universidade "L'Orientale" de Nápoles (2004), e pós-doutor no Departamento de Ciências Políticas da USP e no Cedec de São Paulo (2009-2012).

Atualmente é Prof. Associado - Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará (UFC). É também professor permanente dos Programas de pós-graduação em Políticas Públicas da UECE, e Sociologia da UFC.

Membro da Diretoria da Associação dos Historiadores Latino-Americanos y del Caribe (ADHILAC) - Seção Brasileira; investigador associado da rede “Direitas, História e Memória”; membro da “Rede de Estudos dos Fascismos, Autoritarismos, Totalitarismos e Transições para a Democracia” (REFAT) - Seção brasileira.

Tem experiência na área de História, com ênfase na História Contemporânea, e na área da Ciência Política, com ênfase na teoria política.

É autor de dois livros sobre a ideologia e as organizações políticas das direitas na Itália contemporânea: “Achille Lauro''. Un imprenditore politico dell’Italia repubblicana” (2008); “La rinascita della destra. Il laboratorio politico-sindacale napoletano da Salò ad Achille Lauro” (2013), e de vários capítulos de livros e artigos em revistas nacionais e internacionais sobre a Influência do corporativismo fascista na “Era Vargas”, e sobre trajetória do populismo no Brasil. Criador do Canal YouTube "Pílulas de Teoria Política/Pillole di Teoria Política".




Publicações selecionadas:


Populismo: teorias e casos. In: Gentile, Fabio; Costa Pinto, António (org.). Fortaleza: EdMeta, 2020.


Ditadura e violência institucional. In: Gentile, Fabio; Longhi, Carla (org.). São Paulo: Editora da Puc, 2019


Do “povo amorfo” ao populismo. A trajetória do conceito de populismo nas ciências sociais brasileiras. “Locus”, v 26, n.2 (2020)


Dal “popolo amorfo” a Jair Bolsonaro. Il populismo nelle scienze sociali brasiliane.“Politics. Rivista di studi politici”, n. 14 (2/2020)